Mercado de carbono brasileiro terá ainda longo caminho

21/06/2022

A publicação do Decreto 11.075/2022, dá os passos iniciais para regulamentar o mercado de carbono. O assunto foi tema do painel “Mercado de carbono, imagem do agro brasileiro e flexibilizações ambientais” no programa Hora H do Agro, veiculado pela emissora Jovem Pan News, com apresentação da jornalista Kellen Severo.

Participaram do programa o sócio-diretor da Agroicone, Rodrigo C. A. Lima, o chefe geral da Embrapa Territorial, Gustavo Spadotti, e a gerente de sustentabilidade da Cargill, Renata Nogueira. Na pauta, questões como tempo estimado para funcionamento desse mercado no Brasil, desafios para a agricultura gerar créditos de carbono e para fomentar projetos de Pagamentos por Serviços Ambientais.

Na avaliação de Rodrigo, o desenvolvimento de um mercado brasileiro de créditos de carbono regulado terá ainda um longo caminho, que dependerá de fatores como estabelecer metas de redução para os diferentes setores e das metodologias que serão adotadas para gerar reduções certificadas de emissão. Ainda, de que forma o mercado regulado interno irá se conectar como o mercado do Acordo de Paris e com o mercado voluntário.

Assista ao programa,

Compartilhe