Financiamento sustentável para impulsionar o Plano ABC+

30/07/2021

O Programa ABC, no âmbito do Plano Safra 2021/2022, destinou recursos de R$ 5,05 bilhões para financiamento de tecnologia e práticas sustentáveis previstas pelo Plano ABC.

Nos últimos 10 anos, a implementação das tecnologias que compõem a política de agropecuária de baixa intensidade de emissões – como é o caso de recuperação de pastagens, integração lavoura, pecuária e florestas (iLPF), plantio direto, tratamento de dejetos, dentre outras – teve papel central para promover inovação no campo.

O financiamento público, no entanto, possui limitações diante da relevância que os investimentos em práticas de baixa intensidade de emissões de GEE e adaptação trazem para o desenvolvimento da agropecuária.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento deve lançar o Plano ABC+ para consulta pública em agosto, e é essencial debater de que forma o financiamento privado via finanças sustentáveis pode potencializar a adoção das tecnologias e práticas.

Em artigo para o Agrocast, serviço da Agência Estado para assinantes do setor de agronegócio, o sócio-diretor da Agroicone, Rodrigo C. A. Lima, comentou sobre as oportunidades de financiamento privado para tecnologias e práticas verdes.

Nesse artigo ele avalia que ao “promover práticas que entregam mitigação e adaptação na agropecuária, o ABC+ estará em sintonia com os desafios trazidos pelas mudanças do clima e, como consequência, alinhado às demandas ambientais que cada dia mais movimentam o universo das finanças sustentáveis”.

Leia o artigo.

 

Compartilhe