Conservação dos recursos naturais é caminho de rentabilidade no campo

03/05/2022

A agropecuária é uma das atividades mais expostas aos riscos climáticos e o caminho para manter e aumentar a rentabilidade do setor passa por adoção de tecnologias e práticas para adaptação e mitigação das mudanças do clima. Além disso, o seguro rural é um instrumento que adquire importância para proteção dos eventos extremos, aos quais o produtor rural pode estar exposto mesmo com adoção dessas tecnologias e práticas.

Esse é um desafio global, e o Brasil tem uma vantagem porque já conta com tecnologias e práticas bem difundidas entre os produtores rurais – entre elas o plantio direto de grãos, os sistemas integrados, com rotação ou sucessão de culturas e pastagens, os sistemas integrados com florestas e outras técnicas de recuperação e conservação do solo.

Ampliar a adoção no Brasil e transferir tecnologia a outros países depende de políticas públicas e investimento em ciência. “Existem dois caminhos: por um lado alinhar as políticas agrícolas de incentivo à adoção das práticas e tecnologias sustentáveis, tanto para reduzir emissões de gases do efeito estufa quanto de adaptação às mudanças climáticas, e por outro lado, investir em pesquisa e tecnologia para adaptar os sistemas produtivos aos efeitos das mudanças climáticas”, explicou a sócia-gerente da Agroicone, Leila Harfuch, em entrevista ao programa Mercado & Cia, do Canal Rural.

Confira a entrevista.

O assunto também foi tema de apresentação de Leila Harfuch em webinar da Série de Diálogos Recuperação Verde – Caminhos Sustentáveis para os Estados.

Compartilhe