Código Florestal é caminho para valorizar e melhorar agricultura brasileira

31/05/2022

Em maio de 2012, o novo Código Florestal estabeleceu a ambiciosa e desafiadora obrigação de conservar e recuperar a vegetação nativa em todas as propriedades privadas – um objetivo valioso para o Brasil e o mundo. Passados dez anos, ainda não saímos da primeira entre quatro etapas do processo de regularização ambiental: inscrição no Cadastro Ambiental Rural (CAR), adesão ao Programa de Regularização Ambiental (PRA), assinatura de Termo de Compromisso (TC) e, por fim, as atividades de recuperação da floresta ou de outra vegetação nativa.

A integração entre produção e conservação é fundamental para a agropecuária brasileira e mais urgente ainda para a agricultura familiar, para que não seja um fardo adicional justamente para pequenas propriedades. Para que o Código Florestal se torne um importante aliado para a produtividade e resiliência climática, é preciso cumprir a etapa do CAR e ir além, para uma economia da restauração ecológica.

Em artigo para o site PlenaMata, a pesquisadora sênior e sócia da Agroicone, Laura Antoniazzi, analisa os desafios presentes para promover, valorizar e divulgar a agricultura brasileira como amiga do clima, com a implementação completa do Código Florestal.

Leia o artigo.

 

Compartilhe