Sustentabilidade está em pauta no comércio Brasil e China

26/08/2020

A parceria comercial entre Brasil e China teve início na década de 1970 e hoje o gigante asiático é o mais importante para comércio internacional brasileiro. Os dos países estão posicionados entre os quatro maiores produtores e exportadores mundiais da agropecuária e indústria de alimentos e as complementaridades são diversas.

Os sócios da Agroicone, Laura Antoniazzi e Rodrigo C.A. Lima, são autores do capítulo “Sustentabilidade na agricultura brasileira: principais desafios e possíveis colaborações com a China”, no livro China-Brazil – Partnership on Agriculture and Food Security”, publicado pela Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (ESALQ/USP) e a China Agricultural University (CAU).

Durante a fase de pesquisa e produção dos artigos, um grupo de autores brasileiros teve a oportunidade de viajar para a China, visitar a CAO, conversar com um grupo de autores chineses e conhecer experiências do país em sustentabilidade. Laura observa que a publicação contribui para o debate sobre mudanças que podem acontecer no cenário pós-pandemia.

Em entrevista ao programa Bem da Terra (TV Terra Viva/Band), ela destacou os aspectos de desenvolvimento socioeconômico: “O governo chinês fez um esforço muito intenso para que a população rural tenha mais qualidade de vida, e trabalharam para diminuir a diferença de renda entre populações rurais e urbanas. É uma agenda importante também no Brasil, mas apesar de termos algumas políticas públicas focadas em agricultores familiares, a população rural no Brasil ainda vive com menor renda e infraestrutura do que a população urbana”.

Assista a entrevista na íntegra.