Revisão do Plano ABC deve incluir pequenos produtores na agricultura sustentável

24/03/2021

Depois de publicar um estudo abrangente sobre a primeira década de implementação do Plano ABC (2010-2020), com propostas para aperfeiçoar essa política na próxima década (2021-2030), a Agroicone está desenvolvendo um projeto voltado para contribuir com a construção da nova versão da política pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Um dos temas que merecem entrar na nova fase do Plano ABC é a implementação efetiva do Código Florestal, que ainda depende da finalização do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e dos Programas de Regularização Ambiental (PRAs) por todos os estados.

Além disso, existe um claro entendimento que inovação e investimento em tecnologia serão cada vez mais estratégicos. “Inovação é a base do futuro da agropecuária brasileira e o Plano ABC é o berço para discutir isso, que vai muito além da mitigação, passa por adaptação, aumento de produtividade, produzir energia renovável dentro da porteira”, afirmou Rodrigo em entrevista para o Canal Fala Carlão, especializado no setor agrícola.

A Agroicone trabalha atualmente no projeto da Iniciativa para o Uso da Terra (INPUT) com objetivo de apresentar propostas ao Plano ABC que realmente sejam inclusivas e que tenham potencial para alavancar as tecnologias sustentáveis. “Ter um Plano ABC robusto e ambicioso é importante não só para a imagem do setor, não só para permitir a inovação, mas para permitir que a inovação seja acessível a um público maior de produtores rurais, que hoje ainda não adotaram tecnologias e práticas disponíveis para melhorar a eficiência de suas lavouras”, afirma Rodrigo.

Veja a entrevista na íntegra.

 

Compartilhe