Oportunidades florestais nas cadeias do agronegócio

01/03/2014

A proposta do projeto Planejamento Territorial é elaborar estratégias que permitam otimizar os processos de adequação ambiental, agregando valor econômico e potencializando sua função ecológica. Para reduzir os custos dessa adequação e permitir sua efetiva execução, é fundamental aproxima-la das diferentes demandas de suprimento florestal existentes no território nacional. Para tanto, são reunidas informações espaciais, que hoje se encontram dispersas nas bases pública e privada.

A abrangência geográfica do estudo contempla todo o Brasil. Porém, para atingir seu objetivo final, propõe-se uma fragmentação das informações, das abordagens e do mapeamento sobre oito estados: Mato Grosso do Sul, São Paulo, Maranhão, Tocantins, Piauí, Bahia, Mato Grosso e Pará.

Os segmentos de interesse com potencial de dialogar com as demandas do Código Florestal são, por ordem de interesse: setor energético (lenha e carvão vegetal); madeira e móveis (serrados, compensados e móveis de madeira); e papel, celulose e painéis reconstituídos