Identificação de Áreas com Alto Potencial de Regeneração Natural: dispersão de sementes

01/10/2016

AUTORES
Flávia Pinto; Bernardo Brandaum Santos Niebuhr; John W. Ribeiro; Milton Cesar Ribeiro

Reconhecida como uma técnica eficaz e economicamente viável para a recomposição de ecossistemas degradados, a regeneração natural, realizada de forma passiva e sem a mediação humana, tem por objetivo auxiliar a preservação ambiental. Entretanto, o sucesso da regeneração natural depende das condições ambientais do ecossistema. Por isso, entender os fatores que determinam suas taxas de sucesso se faz necessário. Desta forma, os esforços de aplicação desta técnica poderão ser direcionados da melhor forma.

Neste sentido, a partir de modelos desenvolvidos pelo Laboratório de Ecologia Espacial e Conservação – LEEC (UNESP Rio Claro), baseados na estrutura da paisagem – tamanho e distância entre remanescentes florestais – e na movimentação da fauna frugívora, o estudo indica o potencial de regeneração natural nas áreas não vegetadas do estado de São Paulo, além de uma priorização de áreas para restauração utilizando regeneração natural, com foco nas áreas de pastagem abandonadas.

Downloads
RelatórioRelatório Identificação de Áreas com Alto Potencial de Regeneração Natural: Uma Proposta Metodológica Baseada na Chance de Dispersão de Sementes

Sumário ExecutivoIdentificação de áreas com alto potencial de regeneração natural no estado de São Paulo