Redação Agroicone

Soluções para a agricultura de baixo carbono no Brasil

10/05/2017

No dia 27 de abril, em Brasília, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) recebeu o Grupo de Trabalho de Agricultura de Baixo Carbono (GT ABC) da Coalizão Brasil – movimento formado por empresas, entidades e organizações da sociedade civil -, para apresentar a Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) como uma alternativa às ações de promoção de uma economia de baixo carbono no Brasil.

A proposta, identificada como uma possibilidade de apoio à adoção de técnicas na recuperação de pastagens degradas, Integração Lavora-Pecuária-Floresta (iLPF) e restauração florestal, foi bem aceita por estar intrinsecamente relacionada ao maior gargalo para a expansão do plano ABC (Agricultura de Baixa Emissão de Carbono): a falta de assistência técnica. De acordo com a coordenação do movimento, sem investimentos na área, será praticamente impossível efetuar a restauração florestal de 12 milhões de hectares, conforme indicado pelo Brasil no Acordo de Paris.

Na ocasião, também estavam presentes, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), a Agência Nacional de Assistência Técnica Extensão Rural (Anater) e a Embrapa. Juntos identificaram formas de atuação e realizaram o alinhamento de medidas para fortalecer organizações de assistência técnica e extensão rural, ações de capacitação e transferência de tecnologia.

A Agroicone marcou presença com seu diretor geral, Rodrigo Lima. Autor do estudo O Acordo de Paris e o futuro do uso da terra no Brasil, ele reforça a posição da coordenação do movimento e complementa: “A oferta de assistência técnica de qualidade é um dos maiores gargalos para sustentabilidade da agricultura brasileira. É fundamental avançarmos nesta agenda e, assim, a aproximação da Coalizão com o SENAR tem muito potencial de alavancar assistência técnica para promover agricultura de baixo carbono”.

Quer receber mais conteúdos?

Inscreva-se na nossa newsletter e fique por dentro!