Redação Agroicone

Agroicone Recomenda: Nature Climate Change – Greenhouse gas mitigation potentials in the livestock sector

13/05/2016

No Dia Internacional da Terra, celebrado em 22 de abril, foi ratificado um dos maiores acordos climáticos da história – O Acordo de Paris, em Nova Iorque. Na 21ª Conferência das Partes (CPO21), realizada na capital francesa, no fim do ano passado, 195 países e a União Europeia desenharam mecanismos para limitar as emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) e combater os impactos das mudanças climáticas.

Para os países em desenvolvimentos, como no caso do Brasil, as emissões do setor Agropecuária, Floresta e Outros Usos da Terra (AFOLU, na sigla em inglês) são de extrema relevância, porque é onde se concentram as oportunidades para mitigação.

Nesse cenário, a pecuária, responsável por aproximadamente 20% das emissões totais do Brasil, ganha uma posição de destaque – tanto pelas emissões quanto pelo potencial de mitigação. Em Paris, o governo brasileiro se comprometeu a recuperar 15 milhões de hectares de pastagem degradada e implementar 5 milhões hectares de integração lavoura-pecuária-floresta, além de fortalecer políticas de combate ao desmatamento.

O artigo “Greenhouse gas mitigation potentials in the livestock sector” publicado na revista Nature Climate Change expõe a importância socioeconômica do setor pecuário e suas implicações nas mudanças climáticas. Ele caracteriza as emissões do setor e analisa algumas medidas de mitigação ponderando os ganhos e as perdas econômicas. Dentre elas, o autor destaca a intensificação da pecuária, a restauração de pastagem, o manejo de dejetos e a redução da demanda por produtos pecuários.


Download: 160516183938_Nature Climate Change-Greenhouse gas mitigation potentials in the livestock sector.pdf

Autor:
Willian Kimura, pesquisador da Agroicone 
Quer receber mais conteúdos?

Inscreva-se na nossa newsletter e fique por dentro!